Tamanho do texto

Esquema de retirada progressiva das tropas internacionais do Afeganistão começará no primeiro semestre de 2011

A Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) aprovou neste sábado o esquema de retirada progressiva das tropas internacionais do Afeganistão, que começará no primeiro semestre de 2011 e concluirá no final de 2014, informaram fontes da Aliança Atlântica.

O documento conjunto aprovado na cúpula pede ao governo afegão uma série de reformas para garantir a situação política interna de forma paralela à luta contra os talebans e ao início da retirada das tropas internacionais. O texto solicita a Cabul a aplicação de reformas eleitorais e o combate à corrupção, que continua sendo "o principal desafio" local.

Presidente afegão, Hamid Karzai, durante reunião, em Lisboa, que selou acordo para saída progressiva das tropas
Associated Press
Presidente afegão, Hamid Karzai, durante reunião, em Lisboa, que selou acordo para saída progressiva das tropas

Após a decisão, o presidente afegão, Hamid Karzai, sinalizou que seu governo manterá o diálogo de paz com os insurgentes.

"Acreditamos que a transferência da segurança às autoridades afegãs terá êxito", afirmou Karzai em declarações feitas depois da reunião.

Karzai destacou que, no Afeganistão, "há unanimidade" a respeito do processo de paz, que conta com o apoio da comunidade internacional.

O líder afegão se mostrou ciente "da necessidade de diálogo" para pôr fim ao conflito, ressaltando que há avanços nessa direção.

A Otan reconhece que não pode haver uma solução somente militar para a questão, mas deixou ao governo de Cabul a decisão sobre manter o diálogo com os rebeldes para tentar convencê-los a depor as armas.

Na reunião, os líderes da Otan e dos demais países com tropas mobilizadas no Afeganistão expressaram "compreensão" com as "preocupações afegãs" pela situação no país, destacou Karzai.

"Tenho certeza de que as dificuldades desaparecerão à medida que avançamos" no processo de transição, acrescentou.

No mesmo dia, o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, ressaltou que o processo de transição de segurança no Afeganistão planejado pela Otan não é uma questão de datas, mas de garantir que a paz seja totalmente garantida.

Assim manifestou Ban Ki-moon em seu discurso após a reunião mantida neste sábado pelos líderes da Aliança e o presidente afegão, Hamid Karzai, no segundo dia da cúpula realizada em Lisboa.

O secretário-geral da ONU qualificou a cúpula de "muito importante" e "bem-sucedida". Mas, segundo ele, o mais importante não é o quando, mas o como deve ocorrer a transição.

"Acho que a transição não é uma questão de datas, mas de que o Afeganistão possa adquirir um papel de liderança para garantir a segurança e a paz" no país, ressaltou Ban Ki-moon, perguntado sobre sua confiança sobre este processo de transferência de autoridades.

Segundo ele, a ONU continuará trabalhando com o Governo e a população do Afeganistão para assegurar a estabilidade, a governabilidade e o respeito dos direitos humanos. EFE otp/sa

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.