Otan aprova escudo antimísseis dos EUA na Europa

Os Estados Unidos convenceram seus aliados na Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) a endossarem os planos americanos de construção de um sistema de escudo antimísseis no leste da Europa, apesar da forte oposição da Rússia. O documento final da cúpula apoiará o sistema proposto por Washington, dizendo que ele ajudaria a proteger os aliados de ataques de mísseis balísticos e deverá incentivar que Moscou aceite a oferta de cooperar com o projeto.

Agência Estado |

A Rússia se opõe ao escudo sob a alegação de que o sistema seria uma ameaça à segurança do país. A secretária de Estado norte-americana, Condoleezza Rice, considerou o acordo como um "atalho" para a aliança militar.

"Agora está claro para a aliança que os desafios para o século 21 e as ameaças tornam necessário o sistema de defesa que possa defender os países europeus", disse Rice. O apoio da Otan ao escudo americano ajuda a reafirmar a liderança dos Estados Unidos dentro da aliança, abalada com a recusa dos países membros em aceitar a proposta americana de convidar a Geórgia e Ucrânia a entrar na organização. Rice ressaltou que a Otan ainda "pediu para que a Rússia pare de criticar a aliança e coopere com os esforços sugeridos pelos Estados Unidos".

Os 26 membros da organização avaliaram que o escudo daria proteção à Europa frente a possíveis ataques do Oriente Médio e pediram à Rússia, que considera o sistema uma ameaça, que retire suas objeções. Os Estados Unidos planejam posicionar dez plataformas de lançamento de mísseis interceptadores na Polônia e um sistema de radares na República Checa. Durante entrevista coletiva em Bucareste, o ministro de Relações Exteriores checo, Karel Schwarzenberg, anunciou o sucesso das negociações com os Estados Unidos e que o acordo para a instalação em território checo será assinado em maio.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG