Otan adverte sobre futuras tensões com Rússia

Washington, 24 mar (EFE).- O general americano John Craddock, comandante da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), advertiu hoje que é possível que as tensões com a Rússia aumentem nos próximos anos e denunciou a intenção de Moscou de enfraquecer a Aliança Atlântica.

EFE |

Em um comparecimento perante a Comissão de Serviços Armados do Senado, Craddock disse que a Rússia parece "decidida a ver um enfraquecimento das instituições de segurança euro-atlânticas".

Segundo ele, com esse objetivo Moscou se mostrou pronta a utilizar "a influência econômica e a força militar".

Craddock afirmou que as medidas militares que a Rússia tomou na Geórgia no ano passado mostraram que não existe mais a ideia generalizada de que, após o desaparecimento da União Soviética, tinha deixado de existir a ameaça de invasões de território.

"Foi demonstrado que essa era uma suposição falsa", assinalou.

O militar americano lembrou ainda em seu discurso que as autoridades políticas e militares da Rússia disseram estar dispostas a aumentar a cooperação com o Ocidente.

"No entanto, com suas ações na Geórgia em 2008 e com os incidentes envolvendo gás em janeiro, sugerem que sua intenção pode ser o enfraquecimento da solidariedade europeia e a redução sistemática da influência americana", afirmou. EFE ojl/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG