Bruxelas, 27 ago (EFE).- A Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) advertiu hoje à Rússia que a estabilidade e integridade da Geórgia são importantes para a Aliança, por isso pediu que volte atrás em seu reconhecimento da independência das repúblicas separatistas georgianas da Abkházia e da Ossétia do Sul.

O Conselho do Atlântico Norte, principal órgão decisório da Otan, analisou hoje a situação no Cáucaso e emitiu um comunicado no qual "condena a decisão da Federação Russa" e pede que volte atrás em sua decisão.

"A recuperação, segurança e estabilidade da Geórgia são importantes para a Aliança", disse.

A possível entrada da Geórgia e da Ucrânia na Otan protagonizou grande parte da cúpula passada de líderes da Aliança Atlântica, realizada no início de abril, em Bucareste, e na qual os EUA apoiaram a entrada de ambos os países, a que a Rússia se opõe firmemente.

A Aliança não tomou uma decisão diante da rejeição de vários membros, como Alemanha, França e Espanha, mas os líderes aliados declararam que ambos os países "serão no futuro membros da Otan".

Além disso, o Conselho do Atlântico Norte considerou hoje que esse reconhecimento russo de independência "viola as várias resoluções aprovadas pelo Conselho de Segurança da ONU sobre a integridade territorial da Geórgia".

Por isso, pediu que a Rússia "volte atrás em sua decisão", respeite a integridade territorial da Geórgia e "cumpra seus compromissos", sob o acordo de seis pontos referendado pelos presidentes russo, Dmitri Medvedev, e georgiano, Mikhail Saakashvili. EFE rcf/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.