Otan admite dúvidas na aplicação de leis contra piratas somalis

Bruxelas, 13 mai (EFE).- O porta-voz da Otan, James Appathurai, reconheceu hoje que há uma falta de clareza sobre as leis a serem aplicadas no caso dos piratas somalis capturados por navios militares internacionais.

EFE |

A entidade, no entanto, garantiu que já está trabalhando com a ONU para solucionar o problema.

Appathurai explicou que "há um grande buraco" legal sobre o que fazer com os piratas, já que em alguns casos se aplicam as leis nacionais, enquanto a União Europeia (UE) possui um acordo bilateral com o Quênia.

"Não há um acordo global", explicou.

A Otan também prevê a melhora dos dispositivos legais na missão à longo prazo nas águas em torno da Somália. Atualmente, seus navios aplicam a lei nacional de cada país. EFE rcf/plc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG