Ossétia do Sul será agora 100% osseta, afirma seu presidente

Os georgianos evacuaram a Ossétia do Sul durante o conflito com Tblisi e não voltarão, afirmou nesta sexta-feira o presidente dessa república separatista, Eduard Kokoity, no jornal russo Kommersant

AFP |

"Os georgianos evacuaram a população civil, não havia em conseqüência ninguém (nos enclaves georgianos,) a não ser soldados georgianos. E onde havia civis nós organizamos um corredor e demos a eles a possibilidade de sair", disse.

"Não temos a intenção de deixar entrar mais ninguém", acrescentou ao ser perguntado se os civis georgianos poderiam retornar.

Os georgianos representavam aproximadamente um terço da população da Ossétia do Sul, que contava com cerca de 70.000 habitantes antes do conflito, desatado na noite de 7 para 8 de agosto pelos georgianos.

"Mais de 18.000 refugiados ossetas da Geórgia estão atualmente na Ossétia do Norte (república da Federação da Rússia). Devemos fazer com que retornem para a Ossétia do Sul", afirmou Kokoity.

A Ossétia do Sul, que oficialmente faz parte da Geórgia, mas que foi proclamada independente em 1992 após a queda da URSS, contava com vários enclaves povoados em sua maioria por georgianos antes da ofensiva lançada por Tblisi, que foi respondida por Moscou.

Hoje, a Ossétia do Sul está determinada a obter seu reconhecimento, assim como a Abkházia, outra região separatista da Geórgia, após o fracasso da operação militar georgiana para recuperá-la à força.

vl/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG