OSCE prepara envio hoje de 20 observadores militares à Geórgia

(Atualiza com novas declarações de Alexander Stubb) Bruxelas, 19 ago (EFE).- A Organização para a Segurança e a Cooperação na Europa (OSCE) está preparando, à espera do sinal verde de Tbilisi, o envio hoje de 20 observadores militares à Geórgia, disse o ministro de Exteriores finlandês e presidente rotativo da organização, Alexander Stubb.

EFE |

Este grupo de observadores se somaria a outros "nos próximos dias, até completar uma equipe de 100 pessoas", disse Stubb ao chegar à reunião de ministros de Assuntos Exteriores da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) realizada em Bruxelas.

Depois, o ministro finlandês afirmou, em entrevista coletiva, que a decisão definitiva deve ser tomada esta tarde, depois que Moscou deu de manhã o sinal verde ao mandato proposto pela OSCE para seus observadores.

A viagem destes com destino à Geórgia está apenas à espera do "sim" definitivo do Governo do presidente georgiano, Mikhail Saakashvili, que deve chegar nas próximas horas, disse Stubb.

O conselho permanente da OSCE não conseguiu ontem um acordo para ampliar o número de observadores na Geórgia - atualmente tem nove - e controlar, assim, o cumprimento do cessar-fogo, mas as gestões diplomáticas continuaram durante a noite.

Segundo Stubb, o mandato proposto finalmente na organização e aceito pela Rússia estabelece que os observadores poderão supervisionar o cumprimento dos acordos na zona de conflito e nas adjacências, o que, segundo ele, inclui a estratégica cidade de Gori.

A entrada de seu pessoal na região é uma prioridade absoluta para a OSCE, disse Stubb.

Por isso, considerou que, embora os 20 observadores propostos a princípio sejam "poucos", é "necessário abrir a porta para que comecem a entrar".

"Se alguém precisa controlar o cessar-fogo e a saída das tropas, a única organização que pode fazer isso atualmente é a OSCE", disse o ministro, que acrescentou que todos os países-membros da organização com os quais contatou se mostraram dispostos a cooperar na missão.

Stubb não descartou que o número de observadores na Geórgia possa ser ampliado no futuro acima dos 100 previstos atualmente, a fim de ter informação clara sobre o cumprimento do cessar-fogo.

Neste sentido, anunciou que se hoje for aprovado o mandato para ampliar a missão de observação, ele mesmo viajará nesta quinta-feira à Geórgia para garantir que os observadores tenham acesso a tudo o necessário para desempenhar seu trabalho.

Stubb, que informou aos ministros de Exteriores da Otan sobre o trabalho da OSCE no conflito da Geórgia, disse que a situação está entrando atualmente em processo com três fases claras.

A primeira e prioritária, disse, é o envio de mais observadores para supervisionar o cessar-fogo, a que considerou que deveria seguir a médio prazo uma decisão do Conselho de Segurança das Nações Unidas e, depois, a preparação de uma missão de paz baseada no mandato da ONU.

Sobre se Geórgia e Rússia estão cumprindo os compromissos estipulados, Stubb disse que as informações são, por enquanto, "contraditórias" e disse que a única forma de acabar com esta situação é o envio de mais observadores. EFE mvs/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG