Viena, 19 ago (EFE).- A Organização para a Segurança e a Cooperação na Europa (OSCE) decidiu hoje, em reunião extraordinária realizada em Viena, enviar mais 100 observadores militares à Geórgia, para reforçar a missão da organização nesta região do Cáucaso.

Os 56 Estados-membros da OSCE aprovaram a proposta feita na semana passada pelo ministro de Exteriores da Finlândia e presidente rotativo da organização, Alexander Stubb, de ampliar a atual operação na Geórgia para supervisionar o cessar-fogo na área.

Segundo fontes da OSCE consultadas pela Agência Efe, a mobilização do novo contingente acontecerá "nos próximos dias", mas restam questões técnicas a serem resolvidas.

O chefe da representação finlandesa em Viena, Aleksi Harkonen, disse que "é urgentemente necessária a supervisão internacional do cessar-fogo estipulado e da situação humanitária".

O acordo alcançado hoje inclui que uma primeira missão de 20 militares desarmados seja enviada "imediatamente" a áreas adjacentes da Ossétia do Sul, enquanto as condições e datas da mobilização da outra parte da missão serão debatidos posteriormente.

A OSCE dispõe atualmente de 200 observadores na zona, 8 dos quais são pessoal militar, e tem um escritório em Tskhinvali, capital da Ossétia do Sul. EFE as/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.