Tbilisi, 22 mai (EFE).- A missão dos observadores da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE) declarou hoje que foram registradas irregularidades nas eleições legislativas realizadas ontem na Geórgia, mas destacou que não tiveram influência no processo eleitoral.

"Não vi nada que tivesse influenciado negativamente o resultado das eleições", disse em entrevista coletiva o português João Soares, vice-presidente da Assembléia Parlamentar da OSCE e coordenador de observadores.

Um total de 550 observadores da OSCE e das assembléias parlamentares do Conselho da Europa e da Otan, de 45 países, supervisionou as eleições legislativas georgianas, as quais, segundo dados ainda preliminares, terminaram com ampla vitória do governista Movimento Nacional Unido, do presidente Mikhail Saakashvili.

"Não foram as melhores eleições, mas em comparação com as anteriores, o progresso é evidente", opinou Soares, que acrescentou que resta muito por fazer na Geórgia para "fortalecer a confiança entre as forças políticas", em alusão às denúncias de fraude.

O chefe da missão de observadores de longo prazo da OSCE, o esloveno Boris Frlec anunciou que o relatório definitivo com as conclusões do trabalho de observação será publicado nas próximas semanas. EFE mv/gs

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.