OSCE apresenta à ONU proposta para estabilizar o conflito da Geórgia

Nações Unidas, 26 set (EFE) - O presidente de turno da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE), o ministro de Exteriores finlandês, Alexander Stubb, apresentou hoje na ONU sua proposta de criar uma plataforma internacional para negociar uma solução para o recente conflito entre Rússia e Geórgia.

EFE |

Stubb afirmou em discurso perante o Conselho de Segurança da ONU que a resolução do conflito passa por negociar, ao mesmo tempo, o futuro das duas regiões separatistas georgianas, Ossétia do Sul e a Abkházia, objeto de disputa entre Moscou e Tbilisi.

"A nova plataforma pode ser convocada pela ONU, OSCE e União Européia (UE), junto a outros atores-chave", disse o ministro finlandês em seu discurso.

Ele afirmou que esta plataforma seria um passo posterior à implementação do acordo de cessar-fogo que pôs fim, em agosto, ao conflito entre Rússia e Geórgia.

Stubb considerou que proporcionaria um mecanismo internacional para analisar a informação transferida pelos observadores da OSCE, da UE e da ONU na zona, além de ser um cenário para realizar as negociações políticas sobre o futuro das duas regiões.

Nesse sentido, destacou a importância da conferência internacional de 15 de outubro em Genebra, na qual disse contar com a colaboração dos próximos países que ocuparão a Presidência da OSCE, que são Espanha, Grécia, Cazaquistão e Lituânia.

Também manifestou seu desejo de que o Conselho de Segurança da ONU, paralisado no assunto da Geórgia pelas diferenças entre Rússia e Estados Unidos, assuma neste conflito seu papel de primeira instituição em temas de paz e segurança.

Stubb advertiu de que as negociações para enviar 80 novos observadores da OSCE foram "difíceis, porque tocam em temas de muita sensibilidade política".

O ministro finlandês assegurou que espera que, em breve, se permita o acesso à Ossétia do Sul dos oito observadores que a organização tinha ali antes do recente conflito e a reabertura do escritório da OSCE na capital dessa região georgiana, Tskhinvali.

Além disso, Stubb informou à imprensa na saída da reunião que teve encontros "produtivos" com seu colega russo, Serguei Lavrov, em Nova York, onde ambos se encontram para assistir ao debate da 63ª sessão da Assembléia Geral da ONU.

Ele destacou que Lavrov se mostrou disposto a conseguir as garantias de segurança das autoridades da Ossétia do Sul necessárias para permitir a entrada de observadores à região separatista.

"O primeiro é a segurança e a tarefa de observar vai em segundo lugar", apontou. EFE jju/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG