Os Kennedy: uma dinastia de várias gerações na política dos EUA

A dinastia Kennedy, família católica de origem irlandesa, está presente nos Estados Unidos desde o século XIX e há quatro gerações está envolvida de uma ou outra forma na vida política do país, nas fileiras do partido democrata.

AFP |

Segundo a árvore genealógica prolífica com a presença em cada ramo de casais com seis, nove e até onze filhos, o primeiro americano foi Patrick Joseph Kennedy, nascido em 1858 em Boston de uma família de imigrantes irlandeses católicos que se apaixonaram no navio.

Patrick J. Kennedy foi legislador democrata durante vários anos; primeiro, na Câmara de Representantes estatal de Massachusetts e, depois, no Senado.

Seu filho nascido em 1888, Joseph Patrick Kennedy, foi empresário de sucesso e, depois, embaixador na Inglaterra. Casou-se com Rose Elizabeth Fitzgerald, filha de outro prominente político democrata de Boston, com quem teve nove filhos.

Os nove irmãos fizeram parte do que hoje se conhece como "o clã Kennedy". Depois da morte de Ted Kennedy nesta terça-feira, aos 77 anos, dos nove só está viva Jean, irmã quatro anos mais nova do senador.

O mais velho do "clã", Joseph Patrick Jr, morreu num acidente aéreo na Inglaterra durante missão em 1944. John Fitzgerald foi presidente dos Estados Unidos tendo sido assassinado em Dallas (Texas) em 1963 e Robert, o outro candidato à Casa Branca, também morreu assassinado, em 1968.

Na quarta geração, que conta com mais de 25 membros em vida, um filho de Ted, Patrick J. Kennedy, de 42 anos, é atualmente membro da Câmara de Representantes por Massachusetts. Um dos onze filhos de Robert Kennedy, Robert F. Jr, de 55 anos, é ativista do movimento de defesa do meio ambiente.

ltl/cd/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG