Os EUA registram recorde de eleitores interessados na campanha

Um número recorde de eleitores americanos acompanha a disputa pela Casa Branca com entusiasmo, o que leva a prever um maior número de votantes em novembro, em comparação às eleições anteriores, anunciou o centro Pew Research, nesta quinta-feira.

AFP |

"É provável que o número de votantes seja mais alto neste outono (hemisfério norte) - talvez bem mais alto do que em eleições anteriores -, enquanto o interesse dos votantes continua em níveis recorde", disse o Pew, em nota divulgada no site.

Como nas primárias os democratas votaram mais do que os republicanos, é provável que o aumento do interesse seja favorável ao partido de Barack Obama, segundo o Pew.

"O forte e consistente interesse e compromisso sugere que o número de votantes será, provavelmente, mais alto em novembro, como foi durante as primárias desse ano... O número de votantes democratas pode igualar, ou ultrapassar, a participação republicana em novembro, tal como aconteceu na maioria dos estados durante as primárias", informou o centro Pew.

Pelo menos 72% dos 2.004 americanos entrevistados, no mês passado, pelo Pew Research Center for the People and the Press, disseram que dedicam "muito tempo a pensar" nas eleições.

Esse percentual é "de longe o maior nesse momento da campanha desde 1988" e ultrapassa os níveis de entusiasmo das cinco campanhas presidenciais anteriores, escreveu o instituto.

Ainda segundo a enquete, 77% dos democratas (18 pontos percentuais a mais do que no mesmo mês há quatro anos) admitiram que dedicam um tempo considerável para pensar nas eleições.

"O compromisso dos republicanos também aumentou nesse período (de 61% para 72%), mas, pela primeira vez, menos votantes do Partido Republicano do que do Democrata disseram que estavam pensando muito nas eleições", acrescentou a sondagem.

Os eleitores democratas também estão mais comprometidos com o candidato de seu partido, Barack Obama, do que os eleitores republicanos com John McCain, segundo a pesquisa.

"A maioria dos votantes que disseram apoiar Obama - 28% contra 48% - disse que o apóia fortemente. Pelo contrário, apenas cerca de um terço dos seguidores de McCain diz que o apóia fortemente (14% contra 40%)", completou o centro de pesquisa, com sede em Washington.

kdz/tt

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG