Os cinco presos libertados por Israel chegam ao Líbano

Os cinco prisioneiros libaneses libertados nesta quarta-feira por Israel, entre eles Samir Kantar, preso há 30 anos, chegaram ao Líbano, anunciou um dirigente do Hezbollah.

AFP |

Samir Kantar e outros quatro prisioneiros chegaram a Nakura, fronteira sul do Líbano, a bordo de quatro veículos do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV).

A mãe de Samir Kantar exprimiu sua alegria ao ver as primeiras imagens da volta de seu filho.

"Graças a Deus ele se encontra são e salvo. Quero vê-lo, quero abraçá-lo", declarou Siham Kantar, 71 anos, mal contendo a emoção ao falar ao canal do movimento xiita Hezbollah, Al-Manar.

AFP
Prisioneiros do Hezbollah; Samir é o terceiro 

"Esse momento compensa uma espera que durou 30 anos; jamais perdi a esperança", acrescentou.

O Hezbollah libanês enviou nesta quarta-feira para Israel os restos de dois soldados seqüestrados em 2006 e recuperou os corpos de combatentes de seu grupo e de palestinos numa operação de troca, negociada por intermédio da Alemanha, e assegurada pela Cruz Vermelha.

A entrega por parte de Israel para o CICV de cinco prisioneiros libaneses, dentre os quais se encontra Samir Kantar, foi efetuada após o anúncio feito pelo Exército israelense de que os corpos transferidos pelo Hezbollah haviam sido identificados como os de seus soldados capturados no dia 12 de julho de 2006.

Kantar foi condenado em 1980 a cinco penas de prisão perpétua e a 47 anos adicionais.

Em 1979, Kantar matou um policial no norte de Israel, seqüestrou um civil israelense que em seguida assassinou também, e por fim matou a filha deste, de três anos.

EFE
Restos foram entregues em caixões negros

O porta-voz do governo israelense, Mark Regev, o classificou de "assassino cruel de crianças", acrescentando: "Quem quer que o celebre como herói, desrespeita os princípios elementares da decência humana".

Os outros prisioneiros são Jodr Zaidan, Maher Kurani, Mohammad Sorur e Husein Suleiman. Os quatro foram capturados na guerra de 2006.

No Líbano, onde nesta quarta-feira foi decretado feriado nacional, o júbilo era visível e o líder do Hezbollah, Hassan Nasrallah, deverá fazer um pronunciamento à noite.

"O Líbano derrama lágrimas de alegria, Israel derrama lágrimas de dor", clama, triunfal, uma bandeira gigante exibida próximo à fronteira.

"Liberdade para Nasrallah, humilhação para Olmert", anunciava uma outra.

Cinco cavaleiros do Hezbollah montados em cavalos cobertos com bandeiras amarelas do grupo esperavam a chegada dos prisioneiros para os quais um tapete vermelho foi estendido próximo à fronteira. Uma cerimônia está prevista para o aeroporto de Beirute onde serão recebidos pelo presidente Michel Sleimane, pelo primeiro-ministro Fuad Siniora e pelo presidente do Parlamento Nabih Berri.

Leia mais sobre: Hezbollah

    Leia tudo sobre: hezbollahisrael

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG