Os bichinhos de estimação chineses sofrem os efeitos da crise

Agora eles são forçados a comer a sobras e alguns perderam o teto e vagam sozinhos pelas ruas: a crise econômica global atingiu em cheio os bichinhos de estimação dos chineses.

AFP |

Na cidade de Guangzhou, no sul, a Private Pets Home e a Home for Stray Animals, duas organizações de ajuda aos animais, estão com uma superpopulação de bichinhos abandonados por seus donos, segundo o jornal China Daily desta quarta-feira.

A Associação de Bichos de Estimação de Guangzhou registrou um aumento de 20% de casos de abandono desde o fim do ano passado.

"Tive que dar oito cachorros para meus amigos", conta Wu Yongxian, uma apaixonado por bichos, que agora só tem três cães.

"Já não compro mais ração e eles têm que comer meus restos de comida", explicou.

Além disso, o alto preço dos animais nos petshops obrigou as famílias chinesas a cortar esse luxo de seu orçamento.

As lojas começaram a baixar os preços em consequência da crise. Um cachorro de raça custava cerca de 8 mil uanes (1.170 dólares), mas agora são vendidos por 3 mil iuanes.

A criação de animais de estimação explodiu na China nos últimos anos em meio a uma classe média cujos rendimentos permitiam proporcionar alguns luxos para seus bichinhos, além do mero susento.

ph/mbx/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG