Órgão russo identifica terrorista suicida do metrô de Moscou

Moscou, 2 abr (EFE).- O Comitê Nacional Antiterrorista (CNA) da Rússia anunciou hoje a identificação definitiva de uma das terroristas suicidas que cometeram os atentados de segunda-feira no metrô de Moscou, nos quais 40 pessoas morreram.

EFE |

"A terrorista suicida que explodiu a bomba na estação Park Kultury é Dzhanet Abdurakhmanova (Abdulayeva)", de 17 anos, informou hoje o CNA, segundo as agências russas.

Abdurakhmanova morava no distrito de Khasaviurt, na república russa do Daguestão, vizinha da Chechênia. Ela foi identificada por meio de análises médicas, genéticas e reconhecimento físico.

Segundo a edição de hoje do jornal "Kommersant", Abdurakhmanova era viúva de Umalat Magomedov, líder ('emir') dos guerrilheiros islâmicos do Daguestão que foi morto pela Polícia em 31 de dezembro em Khasaviurt junto com outros três combatentes que tinham aberto fogo contra os agentes.

"Como resultado do estudo das hipóteses sugeridas, foram identificados os organizadores (grupos extremistas do Cáucaso Norte) e vários dos autores dos atos terroristas", acrescenta o CNA.

O porta-voz da Procuradoria, Vladimir Markin, disse que estão sendo feitos "trabalhos de investigação para estabelecer a identidade da segunda terrorista que se suicidou na estação Lubyanka".

Segundo o "Kommersant", esta seria Markha Ustarkhanova, uma chechena de 20 anos e viúva de Said-Emin Khizriev, o chefe dos islamitas de Gudermes, a segunda cidade mais importante da Chechênia, eliminado em outubro passado quando preparava um atentado contra o presidente checheno, Ramzan Kadyrov.

Além dos retratos das terroristas suicidas, a Polícia russa divulgou imagens captadas pelas câmeras do metrô de um homem que teria acompanhado as duas e que pode ter sido o organizador do atentado. EFE io-si/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG