Organização denuncia obras em novo assentamento em Jerusalém Oriental

Jerusalém, 9 mai (EFE).- A organização israelense Peace Now denunciou hoje o início de obras em um novo assentamento judaico em Jerusalém Oriental, já que os proprietários do terreno se aproveitaram de um vazio legal que não exige autorizações nem do município nem do Governo para as instalações.

EFE |

Jerusalém, 9 mai (EFE).- A organização israelense Peace Now denunciou hoje o início de obras em um novo assentamento judaico em Jerusalém Oriental, já que os proprietários do terreno se aproveitaram de um vazio legal que não exige autorizações nem do município nem do Governo para as instalações. O assentamento, que segundo a organização seria o "maior" dos construídos no meio de uma área densamente povoada por palestinos no território ocupado da cidade, contará com 14 casas, que aproveitarão a estrutura de uma velha construção israelense. Por se tratar de uma remodelação do antigo imóvel, e não de uma construção de fato, os proprietários do terreno deram início às obras. O edifício foi esvaziado há dois anos pela Polícia e as pessoas foram transferidas para a outra zona ocupada em um acordo com os colonos, segundo um comunicado da organização. A Peace Now adverte que o projeto pode atrapalhar o início do diálogo indireto entre palestinos e israelenses anunciado hoje. Além das primeiras 14 casas, outras 90 seriam construídas depois da aprovação do município. Depois de finalizado, o assentamento se unirá a outro, e se tornará o maior núcleo de colonos judeus no meio dos bairros árabes de Jerusalém Oriental. EFE elb/pd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG