Organismo da África Oriental pede à ONU bloqueio aéreo e marítimo da Somália

A Autoridade Intergovernamental para o Desenvolvimento (IGAD, seis países da África do Leste) pediu nesta quarta-feira ao Conselho de Segurança da ONU a aplicação de um bloqueio marítimo e aéreo à Somália.

AFP |

A IGAD também pediu ao Conselho de Segurança a adoção de sanções contra a Eritreia, acusada de desestabilizar a vizinha Somália.

"O conselho reconhece o fato de que os criminosos têm utilizado as fronteiras da Somália, em especial os aeroportos dos quilômetros 50 e 90, para receber fornecimentos de armas e munições, além de elementos provenientes de apoios estrangeiros", afirma a declaração final do encontro da IGAD lida pelo ministro queniano das Relações Exteriores, Moses Wetangula.

"A IGAD pede ao Conselho de Segurança da ONU que imponha uma exclusão de voo, exceto por motivos humanitários e com a autorização do governo, sobre os aeroportos de Kismayo, Baidoa, do quilômetro 50, Balodoogle, Wajid, Hudur, os da região de Gedo assim como os de Isaley e de Jowhar".

A autoridade africana também pede um bloqueio sobre os portos, em particular os de Kismayo e Merka, para evitar novas entradas de armas e combatentes estranteiros.

eg/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG