Washington, 24 abr (EFE).- Os Estados Unidos e o México notificaram um total de 26 casos de gripe suína A-H1N1 em seres humanos, informou hoje a Organização Pan-americana da Saúde (OPS).

A OPS, escritório regional da Organização Mundial da Saúde (OMS), indicou que no México foram confirmados 18 casos de gripe suína A/H1N1, 12 dos quais são geneticamente idênticos aos vírus detectados na Califórnia.

A organização assinala também que nos EUA ocorreram sete casos humanos da gripe (cinco na Califórnia e dois no Texas), além de outros nove suspeitos.

Dos sete confirmados, só um dos portadores precisou de hospitalização breve e, segundo a OPS, não houve casos de mortes.

A esses sete casos uniu-se hoje um em San Diego, segundo informaram os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) americanos.

O escritório regional da OMS informou que o vírus da gripe suína A/H1N1 caracterizado neste surto nunca foi detectado antes em porcos e seres humanos.

O comunicado destaca que tanto a OMS como a OPS mantiveram contato permanente com as autoridades de saúde do México, EUA e Canadá, para entender melhor o risco apresentados nestes casos.

Por outra parte, a OPS anunciou que enviará equipes de especialistas ao México e ajudará países-membros a aumentar as atividades epidemiológicas, diagnósticos em laboratório e gestões clínicas. EFE ojl/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.