Opositores impedem presidente boliviano de chegar a Tarija

LA PAZ (Reuters) - O presidente da Bolívia, Evo Morales, foi impedido na quarta-feira de viajar para Tarija, um departamento do sul do país onde, no domingo, será realizado um referendo para conceder-lhe maior autonomia. Morales não pôde viajar porque o aeroporto de Tarija, capital do Departamento, estava ocupado por grupos da oposição.

Reuters |

O local foi cercado durante a manhã por civis e por membros do grupo direitista União Juvenil Crucenista, um braço do comitê cívico de Santa Cruz (da oposição) do qual participam alguns universitários. A ocupação fez com que Morales cancelasse a viagem.

Pela quarta vez consecutiva neste mês, grupos contrários ao presidente esquerdista barram seu ingresso em regiões do país onde o mandatário não possui uma ampla base de apoio.

Os embates cada vez mais intensos entre os grupos políticos da Bolívia deixaram em um segundo plano, neste sábado, a visita à Bolívia do presidente paraguaio em final de mandato, Nicanor Duarte. Durante a visita, deveriam ser realizados atos para celebrar o fim de uma guerra travada entre os dois países na primeira metade do século 20.

No dia anterior, os grupos opositores impediram que Morales chegasse a uma localidade de Santa Cruz para inaugurar uma ponte.

No final de maio, também se evitou que o líder boliviano desembarcasse em Sucre, capital jurídica do país, em incidentes marcados por agressões a agricultores partidários do governo.

(Reportagem de Ana María Fabbri)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG