A dirigente da oposição birmanesa Aung San Suu Kyi defenderá sua inocência na segunda-feira durante o julgamento contra sua pessoa por ter violado as restrições à sua pena de prisão domiciliar, indicou neste domingo seu partido, a Liga Nacional para a Democracia (LND).

A nobel da Paz se reuniu sábado com seu advogado Kyi Win na prisão de Insei, no norte de Yangun, para onde foi transferida quinta-feira passada e acusada pela surpreendente invasão de um americano, indentificado como John Yettaw, em sua casa, onde estava confinada desde 2003.

hla-dk/lm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.