Opositor paquistanês insiste em protesto contra Governo

Nova Délhi, 15 mar (EFE).- O opositor paquistanês Nawaz Sharif reiterou hoje sua intenção de manter o protesto contra o Governo e desafiou supostas ordens de prisão domiciliar na cidade de Lahore, onde grupos de manifestantes enfrentaram a Polícia.

EFE |

O líder da Liga Muçulmana do Paquistão-Nawaz (PML-N) qualificou de ilegais as ordens de prisão domiciliar aos organizadores do protesto, que foram desmentidas pelo Ministério do Interior, e chamou os paquistaneses a se unir à manifestação contra o Governo.

"Não aceitamos estas detenções, hoje chegou o dia de sair desta casa, de levar o Paquistão para seu destino", disse Sharif na porta de sua residência em Lahore, segundo declarações retransmitidas pelos canais paquistaneses.

Sharif acusou o presidente paquistanês, Asif Ali Zardari, de impor um "estado policial" no Paquistão.

Uma comitiva de veículos na qual Sharif estaria saiu depois da residência do líder opositor em direção ao Tribunal Superior provincial do Punjab.

Milhares de pessoas, a pé ou em veículos, foram se juntando à comitiva do líder da PML-N.

As forças de segurança bloquearam todas as rotas de acesso à sede do tribunal, de onde também tentou se aproximar um grupo de cerca de 100 manifestantes que enfrentou com pedras a Polícia, segundo as imagens de televisão.

Os policiais jogaram as pedras de volta nos manifestantes e lançaram gás lacrimogêneo para impedir o avanço.

Sharif disse que todos os impedimentos das autoridades não conseguirão deter a "longa marcha" de advogados e opositores rumo a Islamabad, cidade que também foi bloqueada para impedir o protesto, previsto para amanhã.

A legenda de Sharif exige a reabilitação dos juízes destituídos durante o estado de exceção imposto no final de 2007 pelo então presidente, Pervez Musharraf.

Zardari se negou a fazer isso, mas ontem propôs à oposição um diálogo a respeito que permita "restaurar a normalidade política" no país. EFE ja/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG