Opositor Mockus vota com chamado à responsabilidade

Quase 30 milhões foram convocados a votar na eleição presidencial da Colômbia; favoritos estão empatados, indicam pesquisas

iG São Paulo |

AP
Candidato presidencial colombiano Antanas Mockus, do Partido Verde, segura cédula antes de votar em Bogotá
O candidato do Partido Verde à Presidência da Colômbia, Antanas Mockus , pediu neste domingo aos eleitores que votem "com responsabilidade" para escolher "o melhor" sucessor de Álvaro Uribe.

Mockus, ex-prefeito de Bogotá e favorito nas pesquisas juntamente com o candidato governista, Juan Manuel Santos (Partido de La U), votou pela manhã acompanhado da mulher, das duas filhas e dos também ex-prefeitos Lucho Garzón e Enrique Peñalosa, colaboradores próximos.

Ao chegar para votar, Mockus demorou 15 minutos apenas para chegar até a urna, dada a grande aglomeração de eleitores que o recebeu com aplausos. "Convido vocês a que ponham seu voto hoje a serviço da pátria, que votem em função do que há de mais fundamental em sua vida", afirmou Mockus, vestido com chinelos e camisa verde, a cor de seu partido.

Quase 30 milhões de colombianos estão convocados às urnas para escolher o sucessor de Uribe . As urnas serão fechadas às 16h (18h, Brasília). Se nenhum dos nove candidatos conseguir, como parece, a metade mais um dos votos, os eleitores terão de voltar às urnas em três semanas para um segundo e definitivo turno. O novo presidente iniciará seu mandato em 7 de agosto.

As Forças Militares e a Polícia Nacional permanecem em estado de alerta máximo para evitar possíveis ataques da guerrilha, que costuma praticar atos de sabotagem e violência durante as eleições para demonstrar poder militar, de acordo com fontes da área de segurança.

"Esperamos ter as eleições presidenciais mais tranquilas dos últimos 30 anos", disse o ministro da Defesa, Gabriel Silva.

Voto com consciência

Antes de Mockus, quem depositou seu voto foi o presidente Uribe, que pediu que a população voto com consciência reconhece a "dignidade da pátria". "Compatriotas, o voto consciente é o reconhecimento da dignidade da pátria", disse Uribe à imprensa após depositar sua cédula na urna em Bogotá.

*Com EFE e Reuters

    Leia tudo sobre: ColômbiaAntanas MockusÁlvaro Uribeeleições

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG