BOGOTÁ (Reuters) - O candidato colombiano à Presidência Antanas Mockus consolidou nesta quinta-feira a primeira posição contra o ex-ministro da Defesa Juan Manuel Santos para as eleições de maio, segundo nova pesquisa de opinião.

Um matemático e ex-prefeito de Bogotá, Mockus, conhecido por sua abordagem filosófica da política e plataforma anticorrupção, ficou em primeiro lugar nas pesquisa realizada com 1.000 eleitores comissionada pela estação de TV local "CM&".

BOGOTÁ (Reuters) - O candidato colombiano à Presidência Antanas Mockus consolidou nesta quinta-feira a primeira posição contra o ex-ministro da Defesa Juan Manuel Santos para as eleições de maio, segundo nova pesquisa de opinião.

Um matemático e ex-prefeito de Bogotá, Mockus, conhecido por sua abordagem filosófica da política e plataforma anticorrupção, ficou em primeiro lugar nas pesquisa realizada com 1.000 eleitores comissionada pela estação de TV local "CM&".

Mockus teve 39 por cento de apoio contra 34 por cento de Santos na pesquisa por telefone realizada pelo Centro Nacional de Consultoria, ou CNC. Foi a segunda pesquisa realizada nesta semana com Mockus na liderança.

O provável cenário é que nenhum dos candidatos conquiste mais de metade dos votos no pleito de 30 de maio, forçando a realização de um segundo turno no dia 20 de junho. Mockus venceria o segundo turno com 53 por cento, segundo a pesquisa da CNC realizada em 38 cidades colombianas. A pesquisa tem margem de erro de 3 pontos percentuais.

Santos tem forte ligação com as políticas de segurança apoiadas pelos EUA do presidente Álvaro Uribe, que é impedido pela Constituição de concorrer a um terceiro mandato.

Mas Mockus, que afirma que continuará a repressão contra os rebeldes esquerdistas que vem lutando contra o Estado desde os anos 1960, surpreendeu o país com sua ascensão meteórica nas pesquisas deste mês.

Independente de quem assumir a Presidência em agosto, os investidores esperam que as políticas econômicas favoráveis na Colômbia continuem.

(Reportagem de Hugh Bronstein)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.