Opositor iraniano diz que restrições não vão impedir sua determinação

Teerã, 31 ago (EFE).- O clérigo opositor pró-reformista Mehdi Karroubi advertiu hoje que as medidas punitivas, como o fechamento de seu jornal Etemad Melli e o bloqueio de seu site, não vão quebrar sua determinação de prosseguir com a denúncias.

EFE |

Em reunião com membros de sua plataforma, também denominada "Etemad Melli" (Confiança Nacional), o ex-presidente do Parlamento pediu a seus colaboradores que não desanimem e "continuem com seriedade as atividades, apesar das condições especiais" existentes.

"O fechamento do jornal e o bloqueio do site não podem alterar nossa vontade de seguir com o caminho que começamos", disse Karroubi, citado pela agência de notícias "Ilna".

"Devemos seguir seriamente nosso caminho para mostrar-lhes que estamos vivos e não abandonamos a cena", acrescentou.

O clérigo, que foi um dos três candidatos derrotados nas polêmicas eleições presidenciais de 12 de junho, confessou não ter clareza sobre o que aconteceu nos últimos meses, e que, por isso, não se arrisca a prever um futuro.

No entanto, insistiu em que sua vontade é aguentar, já que "as pressões contra ativistas políticos e universitários são um sinal de fraqueza".

Tanto Karroubi quanto o principal candidato derrotado, Mir Hussein Moussavi, não aceitaram os resultados das eleições, que consideram fraudulentos.

Dezenas de milhares de pessoas foram às ruas do Irã para protestar após sair o resultado da reeleição do presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad.

De acordo com os números oficiais, cerca de 30 pessoas morreram e mais de 4 mil foram detidas durante a revolta. EFE msh-jm/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG