Lima, 23 abr (EFE).- À espera de que se decida sobre sue pedido de asilo político no Peru, o líder da oposição venezuelana, Manuel Rosales, lamentou que as declarações que fez insultando o presidente Hugo Chávez tenham causado mal-estar junto ao Governo peruano, como publica hoje o diário local El Comercio.

"Lamento o que ocorreu, fiz com toda a discrição", disse o prefeito da cidade venezuelana de Maracaibo em uma entrevista ao jornal peruano, após explicar que o que disse era dirigido apenas a seus compatriotas.

Rosales, sobre quem pesa uma ordem de detenção por não ter ido a uma audiência de um processo por corrupção na Venezuela, enviou ontem uma mensagem qualificando o presidente Hugo Chávez de "covarde" e "ditadorzinho". O opositor também pediu que o chefe de Estado investigue os verdadeiros casos de corrupção governamental em seu país.

Pouco após sua mensagem, o chanceler peruano, José Antonio García Belaúnde, interrompeu uma reunião de ministros em que analisava o pedido de asilo para advertir Rosales que não utilize seu país como plataforma política. EFE watt/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.