Um porta-voz disse neste sábado que o candidato da oposição no Zimbábue, Morgan Tsvangirai, adiou seu retorno ao país indefinidamente devido a um suposto plano para matá-lo. O porta-voz George Sibotshiwe disse que a equipe de segurança de Tsvangirai recebeu informações de uma fonte segura sobre uma conspiração de assassinato, mas não forneceu mais detalhes sobre o caso.

"Nós não temos condições para dizer se essa ameaça contém atores do Estado ou atores não-estatais, mas podemos dizer que nossa equipe de segurança está investigando isso e vamos chegar ao final disso muito em breve", disse Sibotshiwe.

Tsvangirai deveria voltar neste sábado para o país para começar a campanha do segundo turno contra o presidente Robert Mugabe, que concorre à reeleição.

Na sexta-feira, a comissão eleitoral confirmou que o segundo turno será realizado no dia 27 de junho.

O candidato da oposição foi criticado por ficar mais de um mês fora do Zimbábue, enquanto muitos dos seus apoiadores têm sofrido intimidações e violência no país. No ano passado, Tsvangirai foi agredido no Zimbábue.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.