Brasília, 3 mai (EFE).- A oposição apresentou hoje um novo requerimento diante da justiça eleitoral na qual acusa o presidente Luiz Inácio Lula da Silva de "antecipar" a campanha para a pré-candidata Dilma Rousseff para as eleições de outubro.

Brasília, 3 mai (EFE).- A oposição apresentou hoje um novo requerimento diante da justiça eleitoral na qual acusa o presidente Luiz Inácio Lula da Silva de "antecipar" a campanha para a pré-candidata Dilma Rousseff para as eleições de outubro. A denúncia foi apresentada pelo partido Democratas (DEM) e se refere a um discurso de Lula e Dilma em um ato organizado no sábado passado pela Central Única de Trabalhadores (CUT) para comemorar o Dia do Trabalho. Nesse ato, Lula se dirigiu a milhares de pessoas e, após um breve repasse pela sua gestão de Governo, disse que as melhoras alcançadas pela classe operária nos últimos anos só serão mantidas se sua obra "tiver sequência". Segundo o documento entregue às autoridades eleitorais pelo DEM não há dúvidas que o presidente transformou a festa do Dia do Trabalho "em um ato eleitoral" em favor de Dilma. Por discursos similares, neste ano, Lula já foi multado duas vezes pelas autoridades eleitorais, que ainda analisam outras quatro denúncias contra o líder, as que agora se soma a do DEM. As eleições serão realizadas em 3 de outubro e, segundo as leis eleitorais, a campanha só poderá começar três meses antes dessa data. Dilma, ex-ministra-chefe da Casa Civil e pré-candidata do PT, está em segundo lugar nas pesquisas, com o apoio de 30%. Todas as pesquisas coincidem até agora que o favorito é o opositor social-democrata José Serra, ex-governador de São Paulo, que aparece com 37% da preferência do eleitorado nas pesquisas. EFE ed/dm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.