Oposição venezuelana protesta contra reeleição ilimitada

Caracas, 13 dez (EFE).- Grupos opositores venezuelanos expressaram hoje sua rejeição à emenda constitucional estimulada pelo presidente Hugo Chávez, para instaurar a reeleição presidencial ilimitada e poder optar novamente ao cargo no pleito de 2012 - proposta que já havia sido derrotada há um ano em referendo, que ele prometera respeitar.

EFE |

Os opositores mostraram cartazes com um "Não" em vermelho e com pensamentos do libertador nacional Simón Bolívar nas margens da principal estrada de Caracas sem chegar a obstruir o trânsito na zona.

Óscar Lucién, um dos organizadores da manifestação, disse que a Venezuela "atualmente vive uma crise com muitos problemas de todo tipo" que o Governo supostamente não atende por "impor uma agenda política que só faz é dividir aos venezuelanos".

"O Executivo está desviado para um plano (o de instaurar a reeleição presidencial ilimitada) que só beneficia Chávez e não a população. Por isso nos reunimos hoje aqui", acrescentou Lucién.

Líderes opositores qualificam de "ilegal e inconstitucional" a proposta de emenda de Chávez, com o argumento que a reeleição presidencial ilimitada estava incluída na ampla reforma constitucional apresentada o ano passado pelo líder e rejeitada em referendo em dezembro de 2007.

No início deste mês, o governante pediu a seus aliados da Assembléia Nacional (AN), de 167 membros, quase todos ligados ao Governo, ativar a emenda.

O Legislativo, portanto, o fez imediatamente e em 18 de dezembro dará ao projeto a primeira das duas discussões regulamentares para sua aprovação nessa instância. EFE gf/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG