Oposição tailandesa afirma que pode formar governo de coalizão

O principal partido de oposição da Tailândia anunciou neste sábado que poderia formar um governo com membros da coalizão governante que foi derrubada na semana passada, mas mantendo afastados os aliados do ex-primeiro-ministro Thaksin Shinawatra.

AFP |

O surpreendente anúncio é feito dias depois da Corte Constitucional ter pronunciado a inelegibilidade política por cinco anos do primeiro-ministro Somachi Wongswatat - cunhado de Shinawatra - e a dissolução de seu Partido do Poder do Povo (PPP), acusado de fraude, após seis meses de protestos de massa contra seu governo.

"Concordamos em formar um governo para reativar a economia e a confiança no país", indicou Sungthep Tuagsuban, secretário-geral do Partido Democrata, após se reunir com os antigos aliados do PPP.

Thaksin foi derrubado por um golpe militar em 2006, mas seus partidários venceram as eleições em dezembro do ano passado, desencadeando uma onda de manifestações que culminou com a invasão dos aeroportos este mês.

Um dos partidos da última coalizão do governo disse que apoiaria a candidatura do líder do Partido Democrata, Abhisit Vejjajiva, a primeiro-ministro.

"Todos estão de acordo em apoiar Abhisit", declarou Sanam Kajorn-Pasart, conselheiro do partido Chart Thai (Nação Tailandesa), que era o segundo maior partido da coalizão destituída pelo Tribunal Constitucional.

"Estou na política há 30 anos, e é a primeira vez que o país sofre um bloqueio político que não tem saída", acrescentou, tentando justificar o aparente afastamento do PPP.

ask/ap

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG