Oposição pede que OEA apure violação dos direitos humanos na Venezuela

Caracas, 31 ago (EFE).- Setores de oposição pediram hoje ao escritório da Organização dos Estados Americanos (OEA) em Caracas que envie à Venezuela uma comissão para investigar as supostas violações aos direitos humanos cometidas pelo Governo de Hugo Chávez.

EFE |

"É imprescindível a vinda de uma comissão e isso é o que estamos pedindo", declarou o líder da oposição Delsa Solórzano, integrante da aliança Mesa da Unidade Democrática, integrada por 11 partidos.

Solórzano disse que, por meio de um documento, os opositores pediram ao secretário-geral da OEA, José Miguel Insulza, que "exija" que o presidente Hugo Chávez permita a visita à Venezuela de uma missão da Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH).

"A OEA, lembramos, não é um clube de presidentes, é para a defesa dos povos", destacou a líder opositora.

Solórzano reiterou que a oposição venezuelana é vítima de um "fuzilamento judicial", que teria ficado evidente numa advertência da procuradora-geral, Luisa Ortega Díaz.

Na semana passada, a funcionária disse que processará "todos" que se manifestares nas ruas contra o Governo.

Ontem, em repúdio à suposta tentativa da Procuradoria de "criminalizar o protesto social" na Venezuela, a Mesa de Unidade convocou para o próximo sábado uma marcha até a sede da instituição.

A oposição alega ser "perseguida" e "criminalizada" pelo Governo de Chávez. Como exemplo dessa conduta, cita a prisão, na quarta-feira passada, do prefeito de Caracas, Richard Blanco, e de outros 11 funcionários da Prefeitura. EFE gf/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG