Oposição paraguaia rejeitará resultados do Tribunal Eleitoral

Assunção, 17 abr (EFE) - A coalizão opositora do Paraguai que promove a candidatura presidencial do ex-bispo Fernando Lugo anunciou hoje que não reconhecerá os resultados preliminares das eleições gerais deste domingo por não confiar nas autoridades eleitorais.

EFE |

O Tribunal Superior de Justiça Eleitoral (TSJE) divulgará horas depois do fechamento dos colégios os primeiros resultados a partir de um sistema de transmissão rápida (REP) com dados coletados nos locais de votação.

O representante da Aliança Patriótica para a Mudança (APC), Juan Carlos Ramírez Montalbetti, disse à rádio "AM970" que a oposição não teve participação no planejamento nem nos detalhes do software desse sistema.

O legislador, senador pelo Partido Liberal Radical Autêntico (PLRA), segunda maior legenda do país, destacou que não "há garantias de que a transmissão de resultados será feita de forma neutra e sabe-se perfeitamente como se faz para manipular os resultados".

"Os resultados favoráveis à oposição não são transmitidos, então com essa seleção arbitrária pode ser transmitido um resultado até 92% favorável ao partido do Governo", afirmou.

Montalbetti acrescentou que "dessa manipulação o Tribunal Superior de Justiça Eleitoral foi reiteradamente acusado neste processo".

Ele previu uma crise se os resultados preliminares indicarem a vitória da ex-ministra Blanca Ovelar, do Partido Colorado, e os da boca-de-urna da imprensa e os da APC disserem que Lugo venceu.

Segundo o legislador, dos dez funcionários que controlam esse sistema, sete são do Governo e três da oposição.

Montalbetti ressaltou que se houver coincidência "acabará a discussão, mas se chegarmos a divergir e muito vai ter início uma crise que vai demorar cerca de um mês para ser resolvida", afirmou o representante da APC, em alusão ao prazo em que deveriam ser divulgados os resultados finais.

Por sua parte, o vice-presidente do TSJE, Juan Manuel Morales, rejeitou as denúncias da oposição e assegurou hoje que tudo está pronto para a jornada eleitoral, na qual estão convocados mais de 2,8 milhões de paraguaios de uma população de seis milhões.

Lugo lidera todas as pesquisas com pelo menos seis pontos de vantagem sobre Ovelar, e sobre o general reformado Lino Oviedo, líder da União Nacional de Cidadãos Éticos (Unace). EFE lb/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG