Islamabad, 16 abr (EFE).- O principal partido opositor paquistanês, a Liga-N do ex-primeiro-ministro Nawaz Sharif, rejeitou hoje a oferta do governante Partido Popular (PPP) para se reincorporar ao poder Executivo.

Segundo a imprensa paquistanesa, a cúpula do partido anunciou a decisão após uma reunião do comitê central em Islamabad, na qual aumentou suas exigências para entrar no Governo que abandonou no ano passado por diferenças com seus antigos aliados.

O primeiro-ministro paquistanês, Yousef Raza Guilani (PPP), havia convidado formalmente no domingo o partido de Sharif voltará coalizão governamental para tirar o Paquistão da crise econômica e da onda de violência que está sofrendo.

Guilani transmitiu esta oferta pelo irmão de Nawaz e presidente da Liga-N, Shahbaz Sharif, que governa a região de Punjab.

Entre outras exigências, a Liga-N pede ao Governo que anule a emenda constitucional -sancionada pelo general Pervez Musharraf quando estava no poder- concedendo ao presidente o poder de dissolver o Congresso. EFE igb/jp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.