detenção arbitrária de 3 militantes - Mundo - iG" /

Oposição mauritana denuncia detenção arbitrária de 3 militantes

Nuakchott, 30 mai (EFE).- Os opositores ao golpe de Estado na Mauritânia condenaram hoje a detenção arbitrária de três de seus militantes, entre eles o filho do presidente da Assembleia Nacional, Mesaud Ould Buljeir.

EFE |

"Três militantes e simpatizantes da Frente Nacional de Defesa da Democracia (FNDD) e da Coligação de Forças Democráticas (RFD) estão presos há 24 horas pelas forças da repressão, sem que se saiba o verdadeiro motivo", disse a FNDD em comunicado.

Segundo a nota, "informações concordantes dão conta que os três detidos sofreram torturas e que há razões para que se tema pela vida deles".

Os opositores acrescentam que já faz "algumas semanas" que militantes da FNDD e da RFD mobilizados contra o golpe de Estado vêm sendo "sistematicamente detidos pela Polícia, interrogados de maneira abusiva e depois abandonados a dezenas de quilômetros da capital Nuakchott".

A FNDD expressou sua preocupação pela "total" falta de informações sobre o estado de saúde dos detidos e apontou o ex-chefe da Junta Militar e "homem forte" do país, Mohammed Ould Abdelaziz, como "responsável por qualquer dano que acontecer" aos opositores presos.

A denúncia da oposição é feita enquanto prosseguem as conversas no Senegal para uma saída negociada para a crise.

Segundo informações publicadas pela imprensa mauritana, um acordo estaria prestes a ser assinado e incluiria o adiamento, até o fim de julho, das eleições presidenciais previstas para 6 de junho. EFE mo/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG