caudilho venezuelano - Mundo - iG" /

Oposição espanhola acusa Governo de pedir perdão a caudilho venezuelano

Madri, 6 mar (EFE).- O Partido Popular, o principal da oposição na Espanha, lamentou hoje que o Governo espanhol tenha se apressado a pedir desculpas ao caudilho venezuelano em vez de exigir explicações da Venezuela sobre a suposta cumplicidade existente entre a ETA e as Farc.

EFE |

O porta-voz de Assuntos Exteriores do PP na Câmara baixa do Parlamento espanhol, Gustavo de Arístegui, falou com a Agência Efe sobre o comunicado conjunto assinado hoje pelos Governos da Espanha e Venezuela para reafirmar sua vontade de continuar lutando contra a organização terrorista ETA.

Nesse comunicado, Caracas negava qualquer relação de seu Executivo com a suposta aliança entre as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) e a ETA.

Segundo Arístegui, seu partido "não está apenas surpreso e escandalizado" pelo comunicado, "mas está francamente preocupado" com as informações que apontam conexões entre as duas organizações e o Governo da Venezuela.

O porta-voz lembrou ao Executivo espanhol que quando existem denúncias e suspeitas sobre a "cumplicidade" do Governo venezuelano com as Farc, não basta haver "declarações bem-intencionadas" do presidente da Venezuela, Hugo Chávez.

A polêmica surgiu no último dia 1º, quando o juiz da Audiência Nacional espanhola Eloy Velasco processou vários membros da ETA e das Farc por colaborar para cometer atentados na Espanha contra membros do alto escalão colombiano.

O auto assegurava que existiam indícios da "cooperação" do Governo da Venezuela na aliança dos dois grupos terroristas.

No entanto, no comunicado emitido hoje, os Governos espanhol e venezuelano ratificam sua mais enérgica condenação ao terrorismo em todas as suas formas e manifestações, enquanto a Venezuela refutou as informações sobre sua suposta colaboração com a ETA.

Na nota, os dois Governos apostam na cooperação nos âmbitos judicial e policial, e também na luta antiterrorista. EFE ea/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG