Oposição do Zimbábue recorre à Justiça para acelerar a apuração das eleições

Harare, 4 abr (EFE).- A oposição do Zimbábue apresentou hoje um pedido judicial para forçar a Comissão Eleitoral a divulgar rapidamente os resultados das eleições presidenciais do sábado passado, informaram fontes políticas.

EFE |

O recurso foi apresentado pelo opositor Movimento para a Mudança Democrática (MDC) no Tribunal Superior de Harare, disse o porta-voz desse grupo político, Nelson Chamisa.

Até hoje, a Comissão Eleitoral do Zimbábue não divulgou nenhum resultado parcial das presidenciais, mas ofereceu cômputos das eleições parlamentares que aconteceram simultaneamente.

Segundo informações da oposição, a Comissão Eleitoral tem o prazo de até meia-noite para divulgar quem foi o vencedor das eleições presidenciais.

Porta-vozes do Governo já anteciparam que haverá um segundo turno para escolher o presidente, porque tudo parece indicar que nenhum dos candidatos obteve mais da metade dos votos.

Esse segundo turno, caso seja confirmado, teria a participação do presidente zimbabuano, Robert Mugabe, no poder desde 1980, e o líder opositor Morgan Tsvangirai, do Movimento para a Mudança Democrática (MDC).

O MDC, em cômputos próprios anunciados na quarta-feira passada, de acordo com as atas de votação expostas ao público, disse que Tsvangirai obteve 50,3% dos votos e Mugabe, 43,8%, nas eleições de sábado.

O recurso legal foi divulgado enquanto a direção da governante União Nacional Africana do Zimbábue-Frente Patriótica (Zanu-PF) começou pouco antes do meio-dia uma reunião crucial para decidir se participa do segundo turno das eleições presidenciais.

Esse órgão do partido é liderado por Mugabe, que foi visto entrando na sede do partido para participar da reunião. EFE sk/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG