Oposição do Zimbábue avisa que suspenderá negociações com o Governo

Johanesburgo, 19 dez (EFE).- O líder do Movimento para a Mudança Democrática (MDC, o principal grupo opositor do Zimbábue), Morgan Tsvangirai, advertiu hoje que suspenderá as negociações com a União Nacional Africana do Zimbábue-Frente Patriótica (Zanu-PF) se o Governo continuar reprimindo a oposição.

EFE |

A pedido da União Africana (UA), no dia 15 de setembro a Zanu-PF e o MDC chegaram a um acordo para compartilhar o poder, que no entanto ainda não entrou em vigor porque o partido governamental pretende monopolizar todos os ministérios principais, relegando a oposição ao papel de parceiro minoritário.

Em entrevista coletiva em Gaberone, capital de Botsuana, da qual informou a televisão sul-africana, Tsvangirai acusou o Governo do presidente zimbabuano, Robert Mugabe, de ter suscitado uma onda de seqüestros de membros da oposição e ativistas pró-direitos humanos.

"Se estes seqüestros não cessarem imediatamente e se todos os desaparecidos não forem libertados ou acusados em um tribunal de justiça, o mais tardar no dia 1º de janeiro de 2009, solicitarei ao Conselho Nacional do MDC que aprove uma resolução para suspender todas as negociações e contatos com a Zanu-PF", disse Tsvangirai.

O MDC afirma que 42 pessoas, entre elas vários de seus militantes assim como ativistas de ONG locais, estão há várias semanas em paradeiro desconhecido, após ser seqüestradas por grupos armados vestidos à paisana mas que, supostamente, pertencem às forças de segurança. EFE jm/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG