Oposição denuncia até 30 mi de votos fraudados na Indonésia

Jacarta, 9 jul (EFE).- A oposição indonésia chamou hoje de fraude e não transparentes as eleições presidenciais de ontem, que deram a reeleição a Susilo Bambang Yudhoyono, ao considerar que incluíam entre 25 e 30 milhões de nomes fictícios.

EFE |

O partido da candidata e ex-presidente Megawati Sukarnoputri denunciou que horas antes da votação sua equipe de campanha detectou nas listas milhões de nomes falsos.

"Temos um documento assinado pelo responsável da Comissão Eleitoral na véspera das eleições que reconhece que nas listas de 70 distritos havia um total de 4,6 milhões de nomes falsos", assegurou um porta-voz.

"Se estendemos isso a todos os distritos da Indonésia, isso implicaria entre 25 e 30 milhões de nomes fictícios" entre os mais de 176 milhões eleitores convocados às urnas, argumentou.

A polêmica sobre as irregularidades do censo turvou o fim da campanha eleitoral e os candidatos opositores chegaram a ameaçar boicotar o pleito.

Segundo os primeiros números da apuração, Yudhoyono terá um novo mandato de cinco anos após ter recebido 60% dos votos. Megawati conseguiu 27% de apoio. EFE jpm/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG