Oposição defende novo imposto a bancos no R.Unido

Londres, 20 mar (EFE).- O líder da oposição conservadora britânica, David Cameron, disse hoje que seu partido aplicará um novo imposto aos bancos se vencer as próximas eleições gerais, previstas para 6 de maio.

EFE |

Segundo Cameron, é necessário um imposto como o anunciado pelo presidente americano Barack Obama para garantir aos contribuintes que eles recuperarão todo o dinheiro público investido para salvar os bancos.

"Fizemos o maior salvamento de bancos do mundo e não podemos continuar como se isso fosse nada", declarou Cameron perante um grupo de eleitores. Segundo ele, nos Estados Unidos, o presidente americano assegurou que se devolverá aos contribuintes até o último centavo investido no salvamento de bancos.

"Um futuro Governo conservador introduzirá um imposto bancário para compensar os contribuintes pelo apoio que deram e protegê-los no futuro", afirmou Cameron. Ele reconheceu que seu plano "não será muito popular no meio bancário, mas é algo necessário".

Segundo a imprensa britânica, o ministro da Economia do Reino Unido, Alistair Darling, também defenderá na próxima semana um imposto global que seria aplicado pelos Governos aos bancos de investimentos e outras instituições que representam um "risco sistêmico".

Darling insistirá que o dinheiro assim arrecadado se destine aos próprios Governos nacionais e não se empregue na criação de um fundo de seguros contra eventuais quebras porque isso poderia encorajar os bancos a assumir riscos excessivos, informa o jornal "Financial Times".

No entanto, segundo funcionários de seu departamento, Darling só está disposto a aplicar no Reino Unido o imposto especial aos bancos se outros países também o fizerem. EFE jr/sa

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG