Oposição conservadora critica plano de Brown contra crise

Londres, 31 out (EFE).- O responsável por assuntos de economia da oposição conservadora, George Osborne, acusou hoje o primeiro-ministro do Reino Unido, Gordon Brown, de estar disposto a ficar devendo a duas gerações com seu plano contra a crise.

EFE |

Em declarações à rede "BBC", Osborne, braço direito do líder tory, David Cameron, tachou de "irresponsável" o programa econômico do chefe de Governo e disse que não fará mais que aumentar o nível de endividamento do país, o que exigirá, por sua vez, elevar os impostos no futuro.

O conservador disse que, em vez de gastar desenfreadamente fundos públicos, seu partido poria diretamente o dinheiro "nos bolsos dos cidadãos", congelando os impostos municipais e empresariais.

"É preciso deixar que o Banco da Inglaterra (autoridade monetária britânica) cumpra sua parte, cortando as taxas de juros, e oferecendo ajuda muito concreta, congelando o imposto municipal, e reduzindo os impostos que as pequenas empresas pagam pelos trabalhadores que têm em suas listas de empregados", disse Osborne.

O político tory afirmou ainda que as medidas que o governante Partido Trabalhista tenta aplicar levarão à "recessão econômica" e advertiu que poderia fazer com que os mercados financeiros se neguem a emprestar ao Tesouro britânico o dinheiro que precisa.

Segundo o político conservador, um excessivo endividamento dificultará a tarefa do Banco da Inglaterra na hora de conseguir uma "redução sustentada da taxa básica de juros". EFE jr/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG