A Liga Nacional pela Democracia (LND), principal partido de oposição de Mianmar, pediu nesta terça-feira à junta militar que governa o país que aceite um recurso de apelação contra a prisão domiciliar de sua líder, Aung San Suu Kyi, que considera injusta.

No dia 27 de maio, em plena crise humanitária após a passagem do ciclone Nargis, o governo dos generais prorrogou por um ano a prisão domiciliar de Suu Kyi, a única Prêmio Nobel da Paz que se encontra privada da liberdade no mundo.

"A LND apelará, de acordo com a lei, já que a prorrogação da detenção da senhora Aung San Suu Kyi é injusta e contrária à lei", afirma um comunicado da LND.

hla/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.