O partido da opositora birmanesa Aung San Suu Kyi pediu nesta sexta-feira (hora local) ao regime militar que adie o referendo constitucional, previsto para acontecer sábado na maioria das regiões do país, apesar da devastação causada pela passagem do ciclone Nargis, que matou milhares de pessoas.

"Com essa situação, não é o momento apropriado para realizar um referendo", disse à AFP Nyan Win, porta-voz da Liga Nacional para a Democracia (NLD), de Suu Kyi.

hla/tt

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.