Oposição bielo-russa irá às ruas ao final da jornada eleitoral

Moscou, 27 set (EFE).- A oposição considera sua obrigação moral sair às ruas amanhã ao final da jornada eleitoral, para protestar contra a fraude, disse hoje à Agência Efe Anatoli Lebedko, líder do Partido Cívico Unido (PCU).

EFE |

"Nunca reconheceremos como legítimos os resultados das eleições.

Sair às ruas para protestar é nossa obrigação moral", disse Lebedko em conversa por telefone.

Lebedko, integrante da coalizão opositora Forças Democráticas Unidas, denunciou o fato de que a comissão eleitoral, que é a encarregada de contar os votos, quase não tenha representantes da oposição democrática.

"Os partidos governistas dominam 99,95% dos postos na comissão e a oposição, 0,05%. (O presidente Aleksandr) Lukashenko aplica ao pé da letra o dito de Stalin: 'Não importa não como se vota, mas como se contam os votos'", disse.

Em qualquer caso, ressaltou que a oposição não boicotará o pleito, mas participará justamente para documentar as irregularidades.

"A União Européia (UE) está disposta se tornar amiga de Lukashenko. Nós devemos mostrar com dados que nada mudou, que os progressos são microscópicos", disse.

Lebedko criticou a UE por não apoiar a oposição durante a campanha eleitoral, durante a qual o opositor foi objeto de agressões por parte das forças de segurança e de até quatro revistas fiscais.

"Alguns países europeus não querem que a oposição se una contra Lukashenko. Sobrevivemos só graças a nosso entusiasmo", disse.

Belarus realiza hoje o último dia da campanha eleitoral diante das eleições parlamentares de domingo, nos quais os comunistas de Lukashenko partem como claros favoritos.

Um total de 262 candidatos disputa as 110 cadeiras da Câmara Baixa do Parlamento bielo-russo, ao qual chegarão os que obtiverem mais de 50% dos votos em sua circunscrição. EFE io/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG