Oposição acusa Uribe de extraditar paramilitares para prejudicar investigações sobre parapolítica

A oposição colombiana acusou nesta terça-feira o governo do presidente Alvaro Uribe de extraditar para os Estados Unidos os maiores líderes paramilitares, para prejudicar as investigações a respeito dos vínculos entre estes e políticos ligados ao governo.

AFP |

"O governo está enviando para os Estados Unidos os mesmos líderes paramilitares (de ultradireita) que assinaram os acordos com os 'parapolíticos'", ressaltou Rafael Pardo, ex-candidato à Presidência do Partido Liberal, da oposição.

Sessenta e três congressistas, quase todos os integrantes da coalizão do governo, são investigados por suas ligações com os grupos paramilitares, acusados de terem cometido centenas de crimes e massacres de camponeses e civis acusados de colaborar com a guerrilha.

Desses, 32 legisladores são mantidos em prisão preventiva, entre eles o senador Mario Uribe, primo do presidente.

O governo colombiano extraditou na madrugada desta terça-feira para os Estados Unidos 14 colombianos, entre eles 13 chefes das Autodefesas Unidas da Colômbia (AUC), que foram presos após terem se entregado com cerca de 31.000 de seus integrantes, em um processo que terminou em 2006.

hov/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG