Opinião sobre economia dos EUA já era negativa, diz pesquisa

A economia dos Estados Unidos já era vista como uma influência negativa nas finanças de outros países antes mesmo da atual crise, segundo uma pesquisa do instituto Pew Research Center. A pesquisa, feita entre março e abril de 2008 em 24 países, aponta que a maioria das pessoas em 21 dos países pesquisados - fora os Estados Unidos -, afirma que o que acontece com a economia americana afeta de alguma forma as condições econômicas em seus próprios países.

BBC Brasil |

Mais de 80% tinham esta opinião em nove países: Japão, Coréia do Sul, Austrália, Grã-Bretanha, Alemanha, Egito, Líbano, Jordânia e França.

No Brasil, um total de 69% dos pesquisados afirmou que a economia americana afeta as condições econômicas do país.

Em apenas dois países menos da metade dos pesquisados disse acreditar no impacto da economia americana em suas finanças: China (46% ) e Paquistão (41% acreditam e 35% não quiseram opinar).

Influência negativa
Entre os países pesquisados, a maioria das pessoas que afirmou acreditar no impacto da economia americana, tende a ver esta influência como negativa.

Na Grã-Bretanha e Alemanha, na época da pesquisa, 72% viam essa influência como negativa. Na Austrália, 71% eram dessa opinião e na Turquia e França, o índice era de 70%.

No Brasil, 45% afirmaram que a influência da economia dos Estados Unidos é negativa.

Em seis países, 10% ou menos disseram acreditar que a economia americana afeta positivamente suas economias.

Avaliações positivas eram mais raras especialmente em países onde os sentimentos antiamericanos estavam em alta nos últimos anos, como a Turquia (apenas 4% viam o impacto como positivo), Argentina (4%) e Paquistão (6%).

Nenhum país apresentou uma maioria afirmando que a economia americana tem um efeito positivo. Mas, os nigerianos (36%), indianos (41%) e sul-africanos (31%) foram os que mais tenderam a classificar essa influência como positiva.

Em sua maioria, os americanos concordaram com o resto do mundo neste aspecto. Para 61% dos pesquisados nos EUA, a economia americana tem um impacto negativo. Apenas 20% avaliaram o impacto como positivo.

Política exterior
A grande oposição à política exterior dos Estados Unidos levou ao aumento nas opiniões negativas a respeito do país na última década, segundo o instituto Pew.

Mas, está claro que o papel dos Estados Unidos na crise financeira global também pode prejudicar ainda mais a imagem do país.

Antes mesmo da atual crise, muitas pessoas no mundo todo criticavam o papel dos Estados Unidos na economia global.

Uma outra pesquisa do instituto Pew, realizada em 47 países ainda em 2007, mostrou que em 32 países, pelo menos metade dos que foram ouvidos acreditavam que as políticas americanas contribuíam para aumentar a diferença entre países ricos e pobres.

Mesmo com todas as opiniões negativas a respeito da influência da economia americana, o instituto Pew descobriu que ainda existe apoio para elementos do sistema financeiro global como mercados livres, corporações multinacionais e comércio internacional.

Mesmo em muitos países nos quais as opiniões em relação aos Estados Unidos foram muito negativas nos últimos anos, as idéias americanas sobre economia ainda são aceitas.

"Em quase todos os países as pessoas se preocupam com a economia global. Se a atual crise vai levar a maiores dúvidas a respeito destes elementos importantes da globalização, ou a um sentimento antiamericano mais forte, ainda não foi definido", afirmou o instituto Pew.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG