Operações contra a Al-Qaeda matam 28 islamitas no Iêmen

As forças de segurança mataram nesta quinta-feira no Iêmen ao menos 28 membros da Al-Qaeda e capturaram mais 17 em operações simultâneas, evitando atentados suicidas contra interesses estrangeiros, segundo o ministério da Defesa.

AFP |

A ofensiva mais importante teve como alvo um campo de treinamento da Al-Qaeda na região de Abyan (480 km a sudeste de Saná) e, segundo responsáveis locais, os bombardeiros aéreos atingiram "por erro uma aldeia vizinha", causando um número indeterminado de mortos entre a população civil.

Segundo comunicado do ministério da Defesa, as forças de segurança, apoiadas pela aviação, invadiram um centro de treinamento da Al-Qaeda na região de Abyan matando entre 24 e 30 elementos, entre eles estrangeiros que supervisionavam o treinamento.

Um responsável local contatado por telefone pela AFP afirmou que os bombardeios contra o campo de treinamento caíram por erro sobre a aldeia de Al Maajala, causando 50 mortes, algumas das quais de civis. Este balanço foi confirmado oficialmente.

A região de Abyan, que faz parte do antigo Iêmen do Sul, se tornou nos últimos anos uma área de reagrupamento de combatentes islamitas, entre eles veteranos do Afeganistão, que escapam ao controle das forças de segurança.

A outra operação era dirigida contra um grupo da rede extremista, em Arab, uma zona controlada por tribos a 35km ao norte de Sanaa. Quatro membros da Al-Qaeda morreram, acrescentou o comunicado. O grupo "preparava atentados suicidas contra instalações e interesses estrangeiros e iemenitas, assim como contra escolas".

No total, 17 extremistas foram arrastados nos ataques.

str-at/tp/erl/lm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG