Bagdá, 1 mai (EFE).- Pelo menos 17 homens armados, supostos milicianos xiitas, morreram nas últimas 24 horas em operações do Exército americano no bairro Cidade de Sadr, no leste de Bagdá, informou hoje o comando militar dos Estados Unidos.

Em comunicado, o Exército americano informou que soldados da Coalizão mataram cinco "criminosos" que preparavam vários foguetes para serem lançados de Cidade de Sadr.

Pouco depois, as tropas americanas mataram outro suposto insurgente que tentava recuperar os foguetes, que, no final, foram destruídos em um ataque aéreo dos EUA.

Em outro incidente, após serem alvo de um ataque com granadas, os militares americanos responderam e mataram três milicianos.

Segundo um outro comunicado americano, divulgado na noite de quarta, um míssil americano atingiu um veículo no qual estavam três supostos "criminosos", matando-os.

A nota afirma que os três homens foram vistos colocando uma bomba perto de uma estrada e tentaram de fugir de carro.

Horas antes, outros cinco rebeldes foram mortos pelos militares americanos em diferentes incidentes em Cidade de Sadr.

"Os grupos criminosos usam Cidade de Sadr como base para atacar civis e as forças de segurança iraquianas e o Exército americano", afirma o porta-voz do Exército dos EUA, tenente-coronel Steve Stover.

Há mais de um mês, Cidade de Sadr é palco de confrontos entre a milícia Exército Mehdi, leal ao clérigo xiita Moqtada al-Sadr, e as tropas iraquianas, apoiadas pelo Exército dos EUA. EFE am/rr/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.