Bagdá, 1 ago (EFE) - Pelo menos quatro desconhecidos armados morreram em uma operação executada pelo Exército do Iraque ao norte de Bagdá, informaram hoje fontes militares. Duas das vítimas se suicidaram com explosivos para evitar serem detidas na província de Diyala, 90 quilômetros ao norte de Bagdá, segundo as fontes oficiais, que não especificaram como ocorreram as mortes. Em uma das explosões, três soldados iraquianos ficaram feridos. Um dos desconhecidos detonou os explosivos que tinha junto ao corpo após convencer os soldados de que se renderia. Na mesma operação foram detidos sete supostos combatentes islâmicos, entre eles um identificado como um comandante da seção iraquiana da organização terrorista Al Qaeda, disseram as mesmas fontes. Por outra parte, o Exército dos Estados Unidos informou hoje da morte de um militar americano em um incidente não vinculado a combates, enquanto participava na quinta-feira de uma mobilização militar na província de Ninawa, no norte do Iraque. Outros dois soldados ficaram feridos no mesmo incidente, cujas causas não foram divulgadas, acrescenta o comunicado. Com esta nova vítima fatal se eleva a 4.127 o número de soldados militares americanos que morreram no Iraque desde que chegaram ao país as tropas americanas, em março de 2003.

A província de Ninawa, cuja capital é Mossul, é palco desde maio de grandes operações militares para perseguir militantes da Al Qaeda. Uma campanha militar parecida está sendo realizada desde terça-feira na província de Diyala. EFE am/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.