Operação militar no Afeganistão gera atritos entre EUA e Alemanha

Berlim, 28 mar (EFE).- Uma operação não pactuada com a Alemanha por parte das forças americanas na região afegã de Kundus causou atritos com o Governo alemão, pois poderia ter colocado em risco as tropas alemãs, além de prejudicar a reputação que os militares do país têm nessa região de Afeganistão.

EFE |

A afirmação consta na edição da próxima semana da revista "Der Spiegel", que se baseia em fontes ligadas aos serviços secretos.

A revista explica que um oficial americano pediu às forças alemãs em Kundus que esvaziassem o aeroporto, sem informar da operação que estava a ponto de ocorrer.

Meia hora depois, pousou um avião tipo Hércules, além de uma frota de helicópteros de combate e de transporte que depois se dirigiram à cidade de Imam Sahib.

Ali, os americanos atacaram a casa do prefeito local, que, até esse momento, tinha boas relações com os alemães, e mataram o motorista, o cozinheiro, o guarda-costas e dois convidados da autoridade municipal, além de terem detido outras quatro pessoas.

Um dos detidos, segundo informações americanas, era o alvo da ação e suspeito de pertencer à Al Qaeda.

A fonte na qual se apoia a "Der Spiegel" destaca que, nessa operação, as tropas americanas foram usadas por um clã de traficantes para liquidar um rival. EFE rz/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG