Operação de resgate de reféns deixa 9 mortos nas Filipinas

Zamboanga (Filipinas) Seis rebeldes muçulmanos e três soldados morreram no sul das Filipinas, nas últimas 24 horas, durante a operação do Exército para libertar três voluntários da Cruz Vermelha Internacional sequestrados.

EFE |

Outros 13 militares e um número ainda não determinado de guerrilheiros ficaram feridos nos combates, que acontecem em uma área remota da ilha de Jolo, informou o porta-voz do comando de Mindanao Ocidental, general Nelson Allaga.

Allaga explicou que os soldados investiram contra um acampamento do grupo Abu Sayyaf na selva, em que apreenderam material pertencente aos três sequestrados - um italiano, um suíço e uma filipina.

Segundo o general, a descoberta confirma que os reféns estavam lá pouco antes que as tropas governamentais chagaram, e seus sequestradores tentam agora tirar os voluntários da ilha para escapar da pressão do Exército.

Fundado em 1991 por ex-combatentes da guerra do Afeganistão contra a União Soviética, a organização extremista Abu Sayyaf é ligada à Jemaah Islamiya, braço da Al Qaeda no Sudeste Asiático.

O Abu Sayyaf é considerado um grupo terrorista pelos Governos de Filipinas e Estados Unidos.

Leia mais sobre: Filipinas

    Leia tudo sobre: filipinas

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG