Bogotá, 4 ago (EFE).- A bem-sucedida operação militar de 2 de julho, na qual soldados do Exército colombiano recuperaram 15 reféns da guerrilha das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), foi ensaiada em um hangar militar do centro da Colômbia, segundo um vídeo divulgado hoje pelo canal RCN.

A estação mostrou como o mesmo hangar da base militar de Tolemaida foi usado para transformar em aeronaves humanitárias os dois helicópteros MI-17, de fabricação russa, utilizados na chamada Operação Xeque.

A operação terminou com o resgate da ex-candidata presidencial Ingrid Betancourt, seqüestrada desde fevereiro de 2002; dos americanos Marc Gonsalves, Thomas Howes e Keith Stansell, presos desde fevereiro de 2003, e de outros 11 reféns.

Os helicópteros foram pintados de branco e laranja, as cores dos aparelhos utilizados para as missões realizadas em janeiro e fevereiro passado pelo Governo venezuelano, assim como os capacetes dos pilotos militares.

Além disso, o vídeo registra todo o processo de identificação dos helicópteros com os emblemas da suposta ONG Missão Humanitária Internacional, criada junto a uma página na internet.

O planejamento envolveu o aquartelamento, desde 27 de junho e por 122 horas, dos 20 militares selecionados para a operação, entre homens e mulheres.

Algumas das imagens também mostram os responsáveis da operação, com os rostos escondidos, em diferentes passagens da preparação, como simulações de imobilização dos dois rebeldes que deviam abordar a aeronave. EFE jgh/gs

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.